• Ergonomia e Postura

    Ergonomia e Postura

    Com a correria do dia a dia, horas infindáveis no trânsito, jornada de trabalho exaustiva, acúmulo de informações que chegam pelas redes sociais e e-mails, casa, família e vida social, não tem sobrado muito tempo para cuidarmos de nós mesmos, e quando finalmente deitamos em nossa cama, estamos completamente esgotados, tanto física como emocionalmente.

    Para a grande maioria, conseguir incluir em toda essa rotina, uma prática regular de exercícios físicos é praticamente impossível e com isso, o acúmulo do cansaço, das dores e da frustração de ter que lidar diariamente com esse cenário, simplesmente nos abala.

    Precisamos entender que nosso corpo é nosso santuário e que devemos cuidar bem dele para que no dia seguinte tenhamos recobrado nossas forças e possamos seguir em frente. Para isso podemos fazer pequenas mudanças que farão toda diferença em nossas vidas.

    Todos nós já ouvimos falar em ergonomia, mas achamos que isso apenas se aplica aos locais de trabalho, mas não, devemos aplica-la em todos os setores de nossas vidas, seja no trabalho, no carro, nos estudos e até no lazer.

    Ergonomia é a ciência que ajusta o indivíduo às condições laborais ou outras, numa tentativa de fazer com que ele permaneça seguro e produtivo, prevenindo acidentes e doenças decorrentes dessas posturas. Quando aplicadas de maneira correta, contribuem para a diminuição do cansaço e das dores decorrentes desse posicionamento, que levarão a mais desvios posturais de proteção.

    Vale lembrar que a má postura é decorrente de padrões diários de posições viciosas que adotamos para minimizar desajustes ergonômicos. Um exemplo disso é ficarmos sentados sobre uma perna flexionada para ajustarmos a altura de uma cadeira ou quando estamos sentados e escorregarmos o quadril pra frente para que nossos pés alcancem o chão.

    Durante as horas que ficamos nessas posições, nosso sistema músculo esquelético vai se desequilibrando, alguns músculos se tornam encurtados e rígidos, enquanto outros, longos e flácidos e nossas articulações sentem essas alterações e nos avisam em forma de dor e desconforto.

    Devemos perceber como nos comportamos em cada ambiente de nossas vidas e ajustá-los às nossas necessidades. Mesmo que fiquemos por apenas poucos minutos em uma determinada posição, ela tem que ser o mais confortável possível, para que possamos manter nosso nível de concentração e a máxima eficiência, seja no trabalho, afazeres domésticos ou estudos.

    Ergonomia e Postura

    2) Levantando peso do Chão

    Quando pegamos algo do chão utilizando a flexão da coluna, sobrecarregamos os discos que ficam entre as vértebras e os músculos pára-vertebrais que servem de sustentação para o tronco, podendo gerar as “fisgadas” nas costas.

    É necessário irmos incluindo a ergonomia gradativamente e ajustarmos as posições de forma a evitarmos dores e compensações. Aos poucos, conseguiremos fortalecer músculos esquecidos e conseguiremos realizar os movimentos de forma mais tranqüila e inconsciente.

    Ergonomia e Postura

    1) Posição  Sentada

    Ao ficarmos bem apoiados e nas angulações ideais, não sobrecarregamos nenhuma articulação, nenhum músculo fica tenso e com isso não sentimos desconforto após horas nessa posição.

    Devemos utilizar esses mesmos parâmetros quando não estamos utilizando o computador, seja escrevendo, assistindo algum vídeo, fazendo a lição de casa ou até nos alimentando.

    Ergonomia e Postura

    3) Afazeres Domésticos

    Nesse quesito, o botão automático está ligado, estamos tão acostumados a nos abaixar para fazer as coisas que nem percebemos quantas vezes fazemos isso ao longo do dia, mas é só lembrar quantos afazeres uma casa demanda para imaginarmos que ao final do dia, estaremos moídos, com dores localizadas nas costas, joelhos, ombros e pescoço.

    È muito importante adequarmos a altura dos objetos, para não precisar ficar abaixando tantas vezes, como flexionar os joelhos para alcançar objetos que estão no chão ou adequar a altura de uma vassoura para evitar ficar encurvado.

    Ergonomia e Postura

    4) Utilizar Smartphones, Tablets e Lap Tops

    Cada vez mais em nossas avaliações posturais, temos nos deparado com pessoas apresentando alterações importantes advindas do uso das tecnologias. Cabeças anteriorizadas que produzem sobrecarga de até 27 quilos no pescoço, gerando dores e instabilidades, aumento da curvatura torácica (hipercifose) e a partir daí uma sequência de alterações em cascata. Por isso, tanto em pé como sentados, devemos nos preocupar em ajustá-las a fim de minimizarmos as sobrecargas articulares e musculares.

    Ergonomia e Postura

    5) Andar e Correr

    Até como andamos e corremos podem gerar uma postura viciosa e ao praticarmos um exercício de impacto com nossas posturas desequilibradas acabaremos por machucar mais ainda as estruturas que já estão sobrecarregadas, articulações, discos intervertebrais, ossos e músculos.

    Portanto, para andar, manter uma postura mais esguia, com o olhar no horizonte, joelhos estendidos, pelve neutra e ombros relaxados, farão com que a absorção e distribuição do impacto ocorra de forma mais amena e sem compensações.

    Ergonomia e Postura

    6) Dormir

    Como dormimos interfere no nosso dia a dia, tanto as condições do colchão, como a posição que adotamos é de suma importância para noite e depois, um dia de qualidade.

    Se você prefere dormir de barriga para cima, é importante colocar uma almofada grande atrás dos joelhos, assim, ao flexionarmos os joelhos e os quadris, diminuímos a tensão da coluna lombar, trazendo grande conforto. Quanto ao travesseiro, este deve ser fino, apenas separando a cabeça do colchão uns 15cm, evitando empurrar a cabeça para frente.

    Ergonomia e Postura

    Quando dormimos de lado já tendemos a flexionar os joelhos e naturalmente diminuímos a tensão da coluna, mas é importante colocarmos um travesseiro entre os joelhos, agora para diminuir a tensão no quadril e evitar que o tronco rode com o peso do joelho.  Quanto ao travesseiro, este deve preencher o espaço entre a cabeça e o ombro, não permitindo que a cabeça fique muito alta ou baixa e sim alinhados à coluna e evitando que o ombro fique pressionado demais.

    Ergonomia e Postura

    Com esses pequenos cuidados diários, podemos evitar que nossa musculatura se desequilibre, ou seja, que alguns músculos fiquem sobrecarregados, o que acabam por gerar desconforto e mais posturas antálgicas (posturas adequadas à nova condição de dor). Com menos dor, mais fácil de manter uma postura mais adequada, evitando lesões e trazendo melhor qualidade de vida.

    por Vanessa Moraes – Império Pilates – novembro 2017

deixe uma resposta

Cancelar resposta