• Dor Lombar! Como tratar?

    Quando um aluno tem dor lombar é importante que haja um investigação minuciosa para entendermos a origem dela. Se ele não vier com diagnóstico e indicação médica, testes específicos para hérnias, síndrome do piriforme, contratura de iliopsoas ou qualquer outra causa deve ser investigada e a partir daí encaminhamos o aluno ao especialista necessário para diagnóstico e tratamento.

    fibromialgia fisioterapia cura

    Enquanto isso, devemos proporcionar uma aula que atenda todas as necessidades desse aluno e para isso uma avaliação postural é de suma importância para detectarmos qual desequilíbrio muscular está gerando um sistema de compensações entre si que causam desconforto e geram dor e focar a aula nessas correções escolhendo exercícios de muita mobilidade lombar em sua execução.

    Lembre-se que nenhum exercício pode gerar dor e que qualquer desconforto deve ser avisado para que possamos fazer os ajustes necessários ao exercício, seja no posicionamento, na resistência ou na alavanca e limitarmos sempre a amplitude do movimento ao momento que antecede a dor.

    Para o início da aula, escolha mobilidades axiais que irão promover um maior espaçamento das vertebras, nutrindo e hidratando os discos intervertebrais, além de aquecer através da circulação os músculos envolvidos em todas as ações. No treinamento dos MMII opte exercícios de necessitem do movimento de báscula da pelve e fortaleça os estabilizadores do quadril.

    Para o abdômen, fortaleça principalmente o assoalho pélvico, o reto abdominal infra, os oblíquos em movimentos laterais e rotacionais e os extensores da coluna. Este último, atentar ao limite da amplitude desta extensão para não sobrecarregar a lombar, apenas ative a musculatura sem hover desconforto.

    Us MMSS também devem serf trabalhados, mas atenção, movimento de flexão de ombro acima de 120 graus estimula a hiperlordose. Limite esses movimentos, principalmente com resistências mais pesadas e posicione muito bem seu aluno na execução dos exercícios para não haver compensações em outras articulações, ou de outros grupos musculares, ou ainda sobrecargas na coluna lombar.

    As mobilidades finais devem limpar as articulações, remover os metabólitos, relaxar a musculatura e estimular a circulação para a liberação da endorfina.  A massagem final fecha com chave de ouro a aula, neste momento a endorfina começa a circular e sensação de bem-estar se installer por completo.

    A escolha correta dos exercícios é de vital importância para uma aula bem sucedida de Pilates, que não gera dor durante sua realização, não deixa dor residual e estimula o aluno a continuar se exercitando por saber que após a atividade estará com a musculatura ativada, mas com muito menos dor e mais relaxado e satisfeito.

    por Vanessa Moraes – Instrutora de Pilates, Docente dos Cursos de Formação e Especialização em Pilates – Império Pilates – Nov/2018

deixe uma resposta

Cancelar resposta